Select Menu

Slider

Com tecnologia do Blogger.

Oportunidades

Leilões

Portais de Imóveis

Imóveis de Bancos

Imóveis de Bancos

Notícias

Videos

» » Maiores bancos têm mais de 20 mil imóveis à venda nos seus portais
«
Next
Mensagem mais recente
»
Previous
Mensagem antiga

Maioria vem de processos de crédito malparado, mas também há imóveis próprios que deixaram de ser usados.

É através de portais que os bancos portugueses mostram os imóveis que têm em carteira porque deixaram de lhes ser pagos.

Questionados pelo Diário Económico, cinco dos seis maiores bancos nacionais (CGD, Millennium bcp, Santander, Novo Banco e Montepio - o BPI não respondeu), apresentaram os números de imóveis que estão actualmente à venda através dos seus portais: mais de 20 mil. Em geral, o principal objectivo é colocar no mercado unidades que tenham entrado em incumprimento. Sobre números de vendas concretizadas até hoje, os bancos fecham-se em copas e não divulgam. Na lista dos imóveis estão casas, mas também escritórios, lojas, armazéns e terrenos.

A Caixa Geral de Depósitos, nos seus portais caixaimobiliario.pt (imóveis propriedade do Grupo Caixa), imoveisparceiroscaixa.pt (propriedade de promotores ou construtores financiados pela CGD) e na liveinportugal.pt (comunica ambas as carteiras), o maior banco nacional tem para venda 2.737 imóveis e 150 empreendimentos. Na maioria, são apartamentos (732), mas as lojas (595) e os terrenos (438) já os seguem de perto em número. No portal principal a CGD divulga imóveis provenientes, na maioria, de processos de financiamento imobiliário, seja crédito ou ‘leasing', que esteja em incumprimento.
Os portais são geridos pela equipa da Direcção de Negócio Imobiliário da CGD, e os seus imóveis também são divulgados em portais genéricos e de mediadoras imobiliárias com quem a Caixa tem protocolos. A CGD recorre também à comunicação e acesso indirecto a esses portais através do site do banco, estando ainda atenta a novas formas de divulgação como o Facebook.

Gerido pela Direcção de Negócio Imobiliário e a Direcção de Banca Directa, o portal M Imóveis, do Millennium bcp, foi inaugurado em 2012 e é acedido exclusivamente a partir de www.millenniumbcp.pt. Com 3.500 imóveis do banco mais 540 imóveis de promotores imobiliários com protocolo MImóveis, o portal tem funcionalidades como a georreferenciação, em que é possível ao utilizador no local onde se encontra pesquisar imóveis "perto de si". As parcerias com mediadores valem mais de 80% das vendas e qualquer contacto via portal vai directo ao parceiro do Millennium. Entre 40 a 50% dos contactos finais resultam de consultas iniciais via portal e estão, disse fonte oficial, "em movimento claramente crescente". Dos imóveis do banco, que são a larga maioria, 66% são não residenciais, peso este que tem vindo a crescer. 1.200 são de habitação, tendo um valor médio de 126 mil euros. 1.015 são lojas e escritórios com valor médio de 147 mil euros, 680 terrenos com valor de 169 mil euros e 201 instalações industriais com valor médio de 400 mil euros, além de 400 estacionamentos.
Ao nível das localizações os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal lideram a presença no portal M Imóveis. Os imóveis do Banco podem ter várias origens mas na sua maioria serão provenientes de dações simples, resolução de contratos de ‘leasing' e adjudicações judiciais. Existem ainda ex-sucursais ou instalações centrais do banco que foram entretanto libertadas.

O portal do Santander, www.imobiliario-santandertotta.com, gerido internamente pela equipa da Direcção de Desinvestimento tem cerca de 550 imóveis adquiridos pelo banco por incumprimento dos clientes, na secção "Oportunidades"- imóveis. Metade são habitacionais e 32% comércio e logística. Também aqui, Lisboa, Porto e Setúbal lideram entre os distritos com mais imóveis, estando também em portais de mediadoras.

O Novo Banco é, no entanto, o recordista no número de imóveis que tem para venda no portal www.novobancoimoveis.pt, que é gerido pelo Departamento de Gestão imobiliária. São aproximadamente 8.300 os imóveis, sendo 33% terrenos e 28% habitações. Na sua maioria são de clientes que deixaram de pagar o crédito e estão ainda disponíveis em portais especializados como o Portalimo, a Casa Sapo e em mediadoras como a ERA, a REMAX, a Century 21 e a Decisões e Soluções. O banco disse ainda ao Económico estar a estudar a disponibilização da sua oferta de imóveis através de ‘apps' específicas para ‘smartphones'.

Finalmente, o caso do Montepio. O portal www.montepioimoveis.pt disponibilizam cerca de três mil fracções, na sua maioria de habitação (58%). Na carteira estão incluídos imóveis provenientes de malparado, mas não só. Há também imóveis de rendimento, de carteiras de fundos de investimento e antigos imóveis de serviço. Além da presença no portal, o Montepio tem uma rede de empresas de mediação imobiliária, com quem tem contratos em exclusividade e que também os divulgam.

Fonte:  Diário Económico

«
Next
Mensagem mais recente
»
Previous
Mensagem antiga